Flora Fúria e Fiapo Fiasco: Em O Acidente Acidentado

Ir em baixo

Flora Fúria e Fiapo Fiasco: Em O Acidente Acidentado

Mensagem por Mundo em Sex Out 28, 2016 10:31 am


Flora Fúria é uma jovem e nobre donzela bravia de cabelos ruivos que se desentendeu com seu velho pai e saiu para se aventurar pelo novo continente, prometendo cumprir uma única promessa: “Retornar pura e casta para então se casar nas terras da família com o herói que lhe roubasse o coração”.

O pai de Flora incumbiu o pávido escudeiro Fiapo Fiasco, que possui habilidades soturnas, de acompanha-la em sua jornada para mantê-la segura.

Assim que chegaram à pacata vila de Campo Rameiro, Flora ouviu boatos de que “acidentes” estavam acontecendo com damas que vagavam solitárias pela vila, arrebentando uma mesa da taverna com os punhos ela declarou: “Se esse acidente vier atrás de mim, seu pescoço vai se encontrar com minhas manoplas mágicas que possuem a força de um gigante”.

Fiapo disse que iria verificar se a área estava segura e fugiu para a floresta com medo do tal desafio. Enquanto andava pelo mato vespertino Fiasco tropeçou em um baú e caiu no chão, por sorte se livrando de raspão das setas envenenadas das armadilhas disparadas. Após uma noite inteira de tentativas, Fiasco conseguiu com seu “talento” abrir a tranca da caixa e lá encontrou um lindo manto negro e uma adaga. Assustado ao ver a lâmina, rapidamente ele vestiu a capa nova e deixou a sua velha em frangalhos no lugar, então trancou o baú e correu pela floresta se perdendo em seguida.

Após cerca de dois dias, durante uma noite enquanto se banhava nua, Flora percebeu a presença de alguém se aproximando e ao sentir o fedor característico de Fiapo ela acreditou que o serviçal estava de novo tentando se ocultar nas sombras para espioná-la no banho e ela teria que dar nele mais uma dolorosa lição. Mas o homem no manto negro se moveu com agilidade e antes que Fúria pudesse reagir havia uma adaga em seu pescoço segurada por mãos que vestiam suas próprias manoplas.

O “acidente” não passava de um homem franzino e ágil que possuía olhos aterrorizantes e vestia um manto negro fedido como o de Fiasco. Ainda com a faca no pescoço da donzela ruiva o algoz exigiu que ela se sentasse em uma cadeira e a amarrou com uma corda forte. Assim que depositou a adaga numa cômoda o homem olhou para o belo corpo de Flora e disse enquanto esfregava as manoplas: “Hoje você vai experimentar de sua própria força, moça bonita!”.

Enquanto o pobre homem abaixava as próprias calças, Fúria se levantou arrebentando a corda e a cadeira com os próprios braços e caminhou lentamente até sua grande espada a pegando, enquanto o homem observava tudo paralisado em estado de choque. Antes de partir o vilão ao meio com um único golpe a donzela disse: “Idiota, minha força nunca esteve nas manoplas, mas sim nos anéis que nunca saem de meus dedos! Hoje você vai pagar o preço por me ver nua, nenhum homem nunca sobreviverá por ver isso até que assim eu decida!”.

Sem se quer limpar o sangue do homem de seu corpo, Flora vestiu um vestido branco e caminhou até a taverna onde os habitantes se reuniam para uma festa. Assim que chegou ao salão a música parou e todos a olharam em silencio quando ela disse: “Gente, aconteceu um acidente...”.

Após três dias do ocorrido os guardas da cidade rastrearam pela floresta os retalhos do velho manto que o assassino usava e encontraram Fiapo Fiasco quase morto de fome e de sede sobre outro grande baú, assim que avistou os guardas o soturno escudeiro esclareceu que estava ali para montar uma emboscada para o assassino, mas disse que ele não apareceu. Quando os soldados questionaram a aparelhagem de ladino para tentar abrir o baú, Fiapo desconversou alegando desconhecer os objetos e convenceu os homens a irem para a cidade, levando o possível tesouro trancado.

O chefe da guarda mandou buscar um chaveiro na cidade vizinha para abrir o baú ondem poderia haver provas de que o assassino tarado era também um ladrão de viúvas.

Todos na vila foram presenciar o trabalho do serralheiro e se espantaram quando homem foi atingido por um gás verde ao acionar uma armadilha do baú e em segundos caiu morto no chão com olhos esbugalhados.

Flora Fúria jogou a espada sobre os ombros, cutucou Fiapo Fiasco indicando que deveriam ir embora e já pela estrada comentou finalmente: “Fiapo Fiasco, nunca pensei que sua incompetência um dia lhe fosse salvar a vida... ”.

Fiapo Fiasco não titubeou ao responder: “Flora Fúria, é por isso que você nunca vai encontrar um homem para se casar... ”.

Os dois riram até a barriga doer a partiram em busca de novas aventuras.

Por Alaú Penatinteiro


Mundo
Admin

Mensagens : 321
Data de inscrição : 20/02/2014

Ver perfil do usuário http://devus.forumais.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum